Blog

Segunda-feira: o que vestir?

Vamos falar de um assunto que assombra todas as mulheres no inicio da semana: O que vestir?

Não tem jeito, não importa sua profissão, seu biótipo ou seu estilo… Você sempre passará este “perrengue”. Se você já acompanha meus posts anteriores e seu armário já está organizadinho com as dicas dadas, fica até mais prático, mas mesmo assim o pânico vem.

Escolhi como base a nossa queridinha camiseta branca para diferentes produções e biótipos.

Vamos lá?

As peças.

Nossa peça base para todos os looks

Nossa peça base para todos os looks

20160704_001318000_iOS 20160704_001326000_iOS 20160703_232019000_iOS 20160703_230926000_iOS peças_parte_debaixo_laisurizi

20160703_232259000_iOS 20160703_232204000_iOS 20160703_232127000_iOS 20160703_232111000_iOS

Vamos começar com um look de estilo casual e com peça que se adapta bem a praticamente todos os biótipos: calça flare. Lembrando que para ambiente de trabalho ela deverá, obrigatoriamente, ter lavagem mais escura, sem rasgos, muito detalhes e a abertura da barra moderada. Nada de uma suuuuper boca de sino, ok?

20160703_234345000_iOS

O blazer quebra o ar totalmente despojado do jeans, o acessório delicado não chama super atenção e o calçado colorido dá o toque final.

Lembrando que esta escolha é para um ambiente mais informal, nada que exija formalidade demais, pois neste caso, o jeans não caberia de forma alguma, certo?

A escolha da bolsa: modelo estruturado de cor mais clara não causará grande efeito de expansão visual no quadril, se usado pendurado no braço. Portanto liberado para corpos ampulheta e triangulo invertido nem preciso falar, né? 


Este look destinado  as mais “ousadas” que não tem medo de misturar cores e padrões (listras + blazer laranja + colar coloridão). Vai muito muito bem para quem tem o corpo pera (onde quadris são maiores que ombros). Primeiro porque a calça é reta e segundo porque toda atenção do look está na parte superior: detalhes do blazer, cores no colar e sim, mesmo a calça estampada caí muito bem. As linhas são verticais e, automaticamente, alongarão. Sem contar que as pretas são bem finas, então não se preocupem com efeito “zebra” que tinhamos em certo modelo lançado há algum tempo.

20160703_233924000_iOS

A produção continua sendo destinada ao ambiente de trabalho. A calça alfaiataria e corte do blazer dão conta do recado muito bem,

A escolha do sapato e bolsa nude foi feita exatamente para “quebrar” um pouco destas cores todas, já que estamos falando de trabalho.

Sobre o modelo estruturado, se usado com a alça longa, pendurado no ombro e terminando antes dos culotes (parte maior do quadril) ficará muito melhor, sem dúvida.


Para esta escolha pensei em quem tem o corpo triangulo invertido (apesar dos detalhes na blusa) e também retangular. A pantalona cintura alta marcará o centro do corpo e dará volume ao local certo.

20160703_234741000_iOS

Quem disse que a camiseta branca não cabe em uma produção mais elegante, errou feio, errou rude. O blazer bordado (poderia ser invertido e a calça trazer os bordados e detalhes) + pantalona, cabem muito bem a uma vernissage, teatro, trabalho mais formal ou evento que exija dress code mais formal.

A pantalona em tecidos nobres é coringa no armário de qualquer mulher.

Os acessórios neutros, mais uma vez escolhidos para não brigarem com as peças já marcantes. A bolsa de alça longa e que terminará exatamente na altura do culote dará, visualmente, volume a esta área que é menos “provida” para estes tipos de corpos.


Falemos da polêmica saia lápis. Ela é reta e não valoriza a maioria das silhuetas, além de justa e não encaixar muito bem ao mundo corporativo, mas como sempre digo, nada é proibido, para tudo existe um jeitinho.

20160703_235230000_iOS

Esta é uma estampa bem sutil, apesar do jogo de cores e também estampa. O efeito super chamativo é quebrado pela camiseta branca e também o blazer cinza colocado por cima (alô 3ª peça) como mais um elemento neutro da produção (pensem só como um blazer preto carregaria o look? o cinza ja não. Mantém elegância e leveza).

O truque do blazer servirá para dois tipos de corpos: aqueles com muito quadril (ajudando a disfarçar, se usado APÓS o culote) e quem tem pouco (se usado um pouco acima criando certo volume à região para que equilibre, visualmente, a silhueta). 

O sapato amarelo é para dar uma quebrada às várias camadas de cinza e a bolsa nude cumpre o mesmo papel já citado ali em cima. Pergunta: sapato amarelo poderia ser substituído por um preto? Sim, claro!

Cuidado apenas com o tecido escolhido para a saia, principalmente em ambiente corporativo. Nada mais deselegante que uma saia marcando demais aquilo que não queremos mostrar.


Look bem mais light e pensado para as amigas que possuem quadril mais largo mas que não querem abrir mão da saia e ao mesmo tempo não chamar a atenção. Como fazer?

20160703_235519000_iOS

Quem tem muito quadril deve escolher saias de tecidos fluidos que caiam levemente sob o quadril (famoso corte em A), mas que não sejam super estruturadas ok?

A jaqueta no caso desta saia deve ser mais curtinha para não criar volume sob volume aumentando ainda mais o que deseja disfarçar.

a bolsa, se usada pendurada no ombro e, necessariamente, terminar na altura do quadril deve ter um tamanho menor e caso haja necessidade de um modelo maior, que termine em cima do osso dele antes do culote SEMPRE.

Ufa! Hoje falei demais!rs Mas espero que tenham gostado e que tenha sido util para a semana de vocês. Substituam com as peças que tem aí e se quiserem me marcar pra ver, é só usar (no insta) a #ComoUsarLaisUrizi

Estou sempre às ordens.

Boa semana.

Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *