Casamento real – Além do que se vê

by

Hey hey! Mil fotos do casamento real do dia, mas vamos além? .
.
Vamos pensar no tão esperado casamento da Princesa do povo (Diana)? Todo aquele exagero, um vestido incrível, uma cauda maravilhosa e um olhar triste! Um olhar de terror 🙁 Diana nunca foi feliz, desde o 1º minuto (assistam na Netflix documentários sobre ela)!

Hoje as princesas, em seus modelos minimalistas, elegantérrimos, leves e “rycos”, nos mostram não só o mesmo bom e velho “menos é mais”, fazem refletir em muitas outras coisas… sobre a posição da mulher, sobre o quanto um título (não só o real, as vzs uma relação abusiva, um trabalho massacrante etc) acaba com nossa imagem, mesmo que traga “benefícios mil”! .
Hoje elas nos mostram alegria, elas transmitem amor… a história da Lady Di deixou muito aprendizado a todas nós! Imagina às noras! .

Nossa leveza no vestir não está apenas na roupa. Está na postura, está no olhar que tem amor ou pede socorro! .
Está no modo retraído (muitas. vzs confundido com tímido) ou natural de quem está segura e feliz de que a decisão que tomou é tudo que esperava! .


A história da Lady Di nos deixou muitos aprendizados! Devemos levar pra vida! Refletir e observar o quanto nosso exterior, nosso olhar, nosso jeito de caminhar e agir, entregam tudo, mesmo dentro mais linda obra de arte bordada de diamantes. .
Bom sábado! .
#theroyalwedding

You might also like

Significado do meu estilo

by

Eu sempre fui muito ligada no universo da moda, mesmo sem notar! Minhas duas avós costuram, uma delas teve até uma oficina e a outra me fazia vestidos (sempre muito bufantes e com laços IMENSOS para usar na cabeça – no mesmo tecido DO VESTIDO… SIM!). Minha mãe faz tricô, meu avô também fazia (sim meu avô, aquele homão,  sentado com duas agulhas na mão e tricotando como ninguém)! Eu faço ponto cruz desde pequena e sempre curti aquela fantasia de vestir as roupas de vó, de tia, saltos e tals pra brincar, e tudo isso tem MUITO a ver com o significado do meu estilo hoje.

Quando falamos em estilo, logo vem à cabeça ROUPAS, SAPATOS, ÓCULOS COLORIDOS E COISAS EXTRAVAGANTES! Tô errada? Sempre relacionamos TER ESTILO a pessoas diferentonas que param a festa ou que são sempre lembradas como “ahh fulana, que é meeega estilosa”. A cabeça ferve, né? Afinal “qual significado do meu estilo nessa vida? Qual é meu estilo na fila do pão?” (piada mais besta, mas eu amo hahaha).

Eu, Laís, amante da moda, adolescente influenciável (assumo, personalidade, nesse sentido, durante adolescência, nunca foi meu forte), que sempre deu dicas pras amigas, que antes mesmo de pensar em consultoria já ajudava nas compras (já fazia personal shopper “de grátis”) me vi totalmente perdida e assustada, quando na primeira formação de consultoria vi cair a ficha de que definitivamente eu não sabia o significado do meu estilo (ooohhhh wait)!

Sempre me achei MUITO colorida e estampada (se minha amiga Gaby, por acaso, ler esse texto, vai me zoar CTZA). Sempre tive certeza de que amava e usava muitas e muitas cores!

Acontece que ao parar para avaliar, estudar e pensar sobre meu estilo, descobri que sou MUITO mais básica do que sempre me juguei hahahah Louco não? Quando olhei meu armário a fundo MESMO, com olhar de julgamento mesmo (sim! você pode e deve se julgar – positivamente – em determinadas situações), encontrei peças que não tinham NADA a ver comigo. E eu tinha e usava só porque…. SIM! Porque comprei na promo, porque uma amiga achou legal e aí fui na onda, porque era modinha… tantos porquês e nenhum que tivesse qualquer sentido pra mim.

Durante esse período percebi como sou básica pra cores, mesmo fazendo uns mixes ousados. Descobri que entre uma peça estampada e uma lisa, vou na lisa e dou muito mais importância a modelagens, cortes e caimentos do que qualquer outra coisa. Descobri que só ALGUNS tipos de decotes me fazem feliz de verdade! Apurei meu gosto musical, me peguei prestando atenção a itens decorativos (e meu Deus, como sou neutra rs) e por aí vai…

O significado do meu estilo vai muito muito além só das roupas que visto. E ter estilo não tem, necessariamente, que me fazer a pessoa de estilo mais chamativo da turma. Basta que alguém saiba quando determinada peça/musica/objeto tem minha cara. Aí sim terei certeza que o significado do meu estilo foi dominado e transmitido com sucesso!

Você precisa saber tudo que NÃO GOSTA, antes de tudo. Antes de tentar entender o que gosta, tem que separar numa lista/caixa/armário/pasta no pinterest tudo que não gosta, que não te representa, porque só aí conseguirá ver com clareza o que fica, o que tem a ver e o que realmente traduz QUEM É VOCÊ!

Desejo uma ótima semana e que nela, você reflita sobre o significado do seu estilo! E sendo ele básico ou cheguei, tem a MESMA importância e finalidade: traduzir ao mundo SUA MENSAGEM E QUEM É VOCÊ. E sim você deve GRITAR isso, alto o bastante para que TODOS ouçam! Usando sua imagem como megafone <3

Beijos,

Laís

Tipos de tecidos

by

Uma dúvida que sempre rola quando faço posts sobre as melhores escolhas para calor ou frio, é sobre os tipos de tecidos. E este é um ponto muito importante que devemos aprender a analisar e levar para o resto da vida, afinal, nossa segunda pele (as roupas) nos acompanham 100% do tempo, portanto devemos saber exatamente o efeito que causam e se nos ajudarão ou atrapalharão dependendo da ocasião.

Tecidos sintéticos

Começarei pelos mais polêmicos: os sintéticos. Os, teoricamente, mais baratos, mas que muitas vezes são vendidos por preços altos (passando por naturais aos desavisados) e aí a importância de analisar toda etiqueta antes de passar o cartão!

São produzidos a partir de produtos químicos, da industria petroquimica como poliéster, poliamida, acrílico e elastano. São mais duráveis e fáceis de cuidar, porém menos sofisticados.

Pense nas blusas “de lã” que na verdade são de acrílico (vestimos 1, 2, 3 e nada de cuidarem o frio), em contrapartida o cashmere (um só) dá conta do recado.  Sem contar que pode fazer bolinhas. Considerando que aqui no Brasil as temperaturas não caem taaaanto (com exceção do seu frio aí no Sul) está ok comprarmos blusas de acrílico (mas que isso não vire motivo pra ter 10 iguais no armário, com a desculpa de que não funcionam bem sozinhas, hein?).

O tecido sintético não amassa com facilidade, pode ir à maquina de lavar sem problemas e modelos com toques incríveis podem ser encontrados.

O problema do sintético é que ele não deixa sua pele respirar, ou seja, imagina esse verão de 40º com a roupa todinha grudada na pele? De outro lado são ótimas escolhas para prática de de atividade física. o algodão tem algo nível de absorção de água e a roupa demora para evaporar e pode ficar pesada e com a sensação de umidade e daí a escolha dos sintéticos que retém menos.

Tecidos naturais

As fibras que vêm da natureza: algodão e linho de origem vegetal e lã e seda, de origem animal.

Amamos muito os tecidos naturais! Eles não absorvem calor (lembra da pele que respira?) e servem também como isolantes térmicos. Os melhores tipos de tecidos? Para mim em segundo lugar (viscose te amo <3)

O lado ruim das fibras naturais é que podem encolher na máquina de lavar, então o ideal é lavagem à seco. São peças que durarão muito mais e logo terão custo maior.

Tecidos (fibras) artificiais

Minhas prediletas (e que sempre falo nas postagens). Elas são a viscose, modal (fibra de bambu), cupro e liocel. Todas vêm da celulose e têm um toque bem delicia. Assim como as fibras naturais deixam nossa corpo respirar e tem ótimo custo benefício.

Pronto! Agora você já sabe sobre os tipos de tecidos e a melhor escolha de acordo com suas necessidades!

Aproveita pra olhar suas etiquetas aí e descobrir como anda seu armário!

Beijos,

Laís

Fonte: Moda A Brasileira. O guia imprescindível para os novos tempos da moda.

You might also like

Tudo bem não estar tudo bem

by

Fiquei muito tempo pensando no que poderia mudar na forma de me comunicar aqui. Posts do tipo “use isso, use aquilo, faça assim, faça assado”, estão por aí em toda parte. Eu preciso fazer a diferença – pensei. Hoje tive um estalo de post (baseado em fatos reais – da minha própria vida) e então vim pra cá compartilhar! A primeira frase – e que virou título – que me veio a cabeça foi  TUDO BEM NÃO ESTAR TUDO BEM! O tempo todo o tic tac do relógio me cobra, te cobra e grita: CORRA, CORRA MAIS UM POUCO ATÉ TUDO ENTRAR NOS EIXOS!

Reflito, enquanto toca Angus & Julia Stone (você também curte?)… por que o tempo todo nos sentimos obrigadas a estar bem? O tempo todo nos cobramos perfeição e um sorriso no rosto, digno de princesa da Disney, Miss Brasil ou [insira aqui conforme sua preferência]. Me peguei pensando em quantas vezes as pessoas confundiram também um pouco o que faço (profissão, porque coisas erradas nessa vida, nem contabilizamos mais ~risos~). Confundiram o trabalho de assessoria de imagem com um trabalho de “busca pela perfeição”. Como se não tratasse única e exclusivamente de cuidar com amor de imperfeições. De ressignificar tantas coisas. De olhar para um lado as vezes esquecido e trazer à luz. De aceitar que ok as vezes tudo vai ficar meio coisado, mas tudo bem, desde que consigamos olhar pra algum lado bom antes de “tombar”!

Em um papo com outras mulheres, essa semana, debatemos isso: a busca do ser humano por uma utópica felicidade 100% do tempo. Satisfação 100% do tempo. As revistas dão receita. Cursos dão o caminho. Remédios controlam a serotonina. E assim seguimos (sigo também muitas vezes) no caminho da super felicidade.

O problema é que essa cobrança pelo tudo bem só nos leva para um caminho totalmente oposto de pura insatisfação! Não nos permitimos errar, falhar e, que dirá, assumir. Cada vez menos dividimos problemas/angústias e quando o fazemos temos a tendência ma-ra-vi-lho-sa de querer comparar e medir a dor, o cansaço, a conta negativa e a insatisfação, afinal NAO ESTÁ TUDO BEM COMO DEVERIA! Seu corpo não está como deveria (aquela foto da blogueira fitness, que você olha ASSIM que acorda, só dá mais um viradinha na sua chave mental), você não conheceu tantas praias como gostaria (te esfregou na cara o canal Off ontem à noite), seu armário não tem nenhuma peça must have da estação (como aquela revista da moda mandou/listou/impôs – com links e preços)… Nem preciso falar que no final dessa conversa, sua cabeça já bateu pino, né? Que sua autoestima (ou o que ainda restava dela) foi lá pro pé e você acabou de encontrar 2 novas espinhas, 3 cravos, uma ruga, além de bater no pé na quina do armário enquanto pegava um copo de água pra tomar seu comprimido da ansiedade (oi! acho que me vejo ~um pouco~ aí)!

 

Olha, tá tudo bem não estar tudo bem! Tá tudo bem se você não tem aquele jeans com a barra de franja (aliás, isso tem a ver mesmo com você?)! Tá tudo bem se você hoje acordou com cabelo rebelde (já pensou em um penteado novo?)! Tá tudo bem se hoje não rolou aquela combinação incrível de roupas que você planejou, porque choveu (e se você passar seu batom predileto pra compensar?). Tá tudo bem se você precisa assumir pro outro que “poxa, hoje não tá tudo bem” e vida que segue. Não somos máquinas! Não somos contas perfeitas no instagram! Não somos números! Não somos likes! Não somos um post pago em busca de visualização e divulgação! Somos pessoas. Falhas e com defeitos de fábrica. Pessoas que devem aprender a amar esses defeitos e aceitar que os dias cinzas também estão aqui por algum motivo. Perfeição não existe e tá tudo bem não estar tudo bem!

Espero que pelo menos metade dos seus pesos e das suas cobranças (aquelas sem sentido) tenham ficado perdidos lá no meio do texto!

Tenha um dia feliz! Um fds mara! Um carnaval incrível!

Com amor (e num dia que não está tudo bem),

Laís (ou Helena, se você preferir)

You might also like

Sem compras em 2018

by

Oi oi oi! Fim de ano correria pura, mas eu precisava passar aqui pra contar e explicar melhor essa história do sem compras em 2018!

sem_compras_2018_laisurizi

Na verdade é uma ideia que eu gostaria de colocar em prática há muito tempo, mas ainda não me sentia preparada para cumprir fielmente como deveria e gostaria. É importante ao escolhermos um objetivo, cumpri-lo fielmente, certo? Trabalho como consultora há 3 anos, lido com armários e criatividade há todo tempo e sentia que algo faltava para mim. E não, não estamos falando de uma blusa nova…rs Faltava uma reviravolta de criatividade, inclusive para fazer a cabeça funcionar melhor com as minhas clientes (melhorar sempre, é a meta de vida)!

Todo ano faço pelo menos duas limpas no meu armário (uma no meio e uma no fim do ano) e dessa vez senti que, de fato, andei acumulando mais que o necessário (acontece, também deslizo) e depois de tirar umas 2 sacolas para doação, decidi que era o momento do desafio. E por que o estalo veio agora? Porque descobri que uso basicamente as mesmas bases sempre, com poucas inclusões durante os meses. Então “por que não?”! Resolvi que meu novo lema seria “sem compras em 2018”!

sem _compras_2018_laisurizi_1

Achei pertinente compartilhar isto no meu insta e convidar as pessoas a participarem comigo, mas antes organizei as ideias para que o desafio se tornasse leve e não desesperador. Afinal ele servirá para nos ajudar, para trabalhar nossa criatividade e não deprimir. Ah… sem contar na economia bancária.

Organizei as ideias e a seguir listo os passos desse NOSSO desafio (você vem comigo, né?):

  1. Olhei novamente todo meu armário, depois de tirar as peças que não uso. Até a gaveta de lingeries entrou na dança (e ó, isso também é importante). Listei as peças que mais uso e que precisam de substituição. Elas foram, até o momento: 1 sutiã branco básico, 1  sutiã nude/bege e 1 t-shirt listrada (até o fim do mês vou me atentar bem para perceber alguma outra necessidade)! Substituirei essas peças agora para que não seja necessário fazê-lo ano que vem.

    sem_compras_2018_laisurizi_2

  2. Entendo que não rolaria poder usar R$ 0,00 durante o ano todo, principalmente sendo mulher (maquiagem acaba, as vezes um salto estraga, uma blusa mancha), então estipulei um limite de R$ 100,00 mensais para compras NECESSÁRIAS e reparos (não, também não vou estocar nada, como make, por exemplo, só pra não correr riscos! A ideia é usar com consciência e não de-ses-pe-ro).

    sem_compras_2018_laisurizi_3

  3. O valor ACUMULA, ou seja, não usei esse mês, no próximo eu tenho R$ 200,00, mas segue o jogo. Não posso usar a toa. Isto servirá como reserva para alguma emergência com uma peça mais cara (uma blusa de seda, que apesar de durar muito, pode estragar. Um tênis pode se “perder”). Recebi de uma seguidora a seguinte pergunta: mas e se a peça que estragou for mais cara que R$ 100,00? Bom, daí da mesma forma que posso acumular, posso usar adiantado e sendo assim, no próximo mês, terei R$ 00,00 para usar (respira, vai dar certo!). Afinal, sem compras em 2018, né?.
  4. NÃO PARCELAR NADA NO CARTÃO. A não ser que sejam remédios! Roupas, sapatos, make e acessórios NÃO SERÃO MAIS COMPRAS DAQUI PRA “MARRR DE METRO”! E posso contar? Amo parcelar! “Parcelas leves, nem vou sentir” – eu digo. Mas pensa comigo, de 3 em 3 parcelas leves, tenho uma PESADA!
    sem_compras_2018_laisurizi_4
  5.  Pode ganhar presente sem problemas, o que não vale é pedir pra outra pessoa comprar por você, só pra não        pesar sua conta e nem o bolso! Estamos de olho… hahahaha
  6. Só vale entrar nessa se conhecer MUITO bem o seu armário. Caso contrário nada feito. É um exercício de criatividade e ajuda (financeira, principalmente) e não algo que vá te desesperar! Certo?

Vou compartilhar por aqui e pelo insta todo meu processo a partir da primeira semana do ano. Criei uma # pra todas usarmos, quando quisermos postar nossos looks, dúvidas ou contar do desafio pelas redes. Ela é #MeControlo2018.

Pode usar no insta, pode usar no twitter, no face! Vamos espalhar! Mas por que ME CONTROLO?

sem_compras_2018_4

Pode salvar e colocar bem à vista pra olhar o ano todo e lembrar que VOCÊ controla SUA VIDA, suas compras e SEU CARTÃO!

Vai lá pro espelho e repete comigo: SEM COMPRAS EM 2018!

Tenho certeza que esse exercício vai nos ajudar também em vários outros aspectos. Vem comigo? Se quiser papear sobre, me chama no insta @laisurizi ou manda e-mail contato@laisurizi.com.br

Pra você que ainda precisa se encontrar, se conhecer, conhecer seu armário e todo seu universo (só seu e de mais ninguém), me chama que posso te ajudar! 2018 será O ANO!

Beijos,

Laís

You might also like

Produção de moda

by

Hello! Venho hoje com um post um pouco diferente! Vim contar  que nem só de “pessoa fisica” vive a consultora de imagem ou que nem só de armários vive esta que vos fala!rs Também trabalho com produção de moda e já fiz alguns trabalhos bem legais, mas o último deles (nesta área específica) foi muito bacana e tem muito muito a ver com tudo que falo sempre nos meus posts, então resolvi compartilhar, porque acredito que será também informativo e pode te ajudar em alguma coisa aí na sua empresa, por exemplo.

Ano passado trabalhei alguns meses em uma agência de assessoria de imprensa, muito bacana, liderada por mulheres. Duas paulistas porretas que não brincam em serviço e aí de quem brincar!hahaha

produçãodemoda_laisurizi5produçãodemoda_laisurizi

Elas são, respectivamente, Wal e Renata da WR Press.

Esse ano resolveram reformular a agência e, claro, o site, imagens etc etc também. Elas, como assessoras de imprensa, entendem o quanto nossa imagem tem poder e fala muito por nós. Sendo assim procuraram ajuda profissional (no caso a minha) para fazer a produção de moda das novas fotos.

E aí vem a parte técnica. Se você está pensando nas suas fotos e não pode contratar alguém agora, anota aí todos os passos:

1- a primeira coisa é entender exatamente qual a mensagem que se quer transmitir. No caso delas, a força das mulheres. A seriedade equilibrada, sem excessos (nada de executivas de cara fechada passando a impressão de que vão detonar o mundo).

2- depois é preciso entender como cada uma das pessoas, presentes na foto, são. Personalidade, estilo, qual papel desempenham dentro da empresa. Elas queriam transmitir personalidade. A DELAS, principalmente. Entender cada uma especificamente, no trabalho, também diz muito. Uma é o lado mais criativo, enquanto a outra o administrativo, mas que trabalham em sincronia e nada, leia, NADA, sai de dentro daquela sala, sem o ok de ambas.

3- as inspirações (e aí vem uma das partes que mais amo) que trarão o significado desejado às fotos e nossa produção de moda.

Montei para elas algumas inspirações e expliquei uma a uma, como funcionaria e onde os looks conversariam. Porque SIM as roupas, em uma produção dessas e com este objetivo, precisam conversar. Nosso inconsciente, ao olharmos a imagem, já capta os pontos em comum, já entende que existe conexão e que não são duas pessoas nada a ver, soltas numa foto, sem qualquer preparo.

wal op 3re op 3

Estas foram algumas das inspirações, então elas veriam o que tinham em casa, para montarmos os looks finais. Lembra que cada uma tem um estilo? A Renata é mais despojada, moderna, ama tênis. A Wal mais clássica, também moderna (mas ao modo dela) e que acho nunca ter visto de tênis, nem quando machucou um dos pés rs

Vamos então ao resultado do nosso trabalho:

produçãodemoda_laisurizi1produçãodemoda_laisurizi3

Foto 1: Acho que esse foi o que mais as representou. Veja só como as cores se falam. Como fica clara a personalidade de cada uma.

Foto 2: A escolha da saia para ambas, o que transmite que estão dentro da mesma linhas, porém trabalhando em frentes diferentes. O ponto de cor no sapato da Wal foi primordial para o toque final.

produçãodemoda_laisurizi2 produçãodemoda_laisurizi4

Foto 1: Preciso falar onde está o ponto em comum? Percebe como continuam conectadas mesmo que em um encontremos um pontinho a mais de criatividade no mix de cores? ele é balanceado pela pantalona e t-shirt do outro. É nitido como conversam e nem precisamos colocar um terninho preto em cada uma, pra contar que trabalham juntas e fazem a mesma coisa.

Foto 2: estes meus prediletos disparados. Amo listras e amei a ideia da Re do lencinho no pescoço (este detalhe, todo o crédito a ela, que só me fez um pedido desde o começo “um look total white”). Aqui as duas estão na mesma linha “relax”, mas sem deixar a peteca cair!

Consegue ver daí como a imagem fala? E como é preciso coloca-la em sintonia? As roupas falam sem nem precisarmos bocejar meio “ah”. E nós escolhemos o que queremos falar.

Eu? Bom.. eu estava assim ó:

produçãodemoda_laisurizi7

E nosso dia terminou assim:

produçãodemoda_laisurizi6

Porque quem faz o que ama, termina sempre qualquer atividade com sorriso no rosto! <3

(esse monte de listras foi mera coincidência MESMO hahaha)

Espero ter te ajudado aí do outro lado e precisando, só chamar! Vou amar “te traduzir”.

Fotos: Mauricio Marconi

Local: Teto Beauty Boutique

You might also like

Compras de verão: planejamento sem stress

by

Todo ano, com a avalanche de tendências que fazem nossos olhos brilharem, fica difícil ativar o filtro de CONTROLE quando o assunto é comprar. E, atualmente, compras de verão. Sei bem como é. Passamos todas por isso e, inclusive, eu… que apesar de consultora e a favor do consumo inteligente em primeiro lugar, também sou mulher (com aquela veia que vem de fábrica: a de gastarrrrr)!

compras_de_verão_lais_urizi

A cada mudança de estação elejo as peças “faltantes” no meu armário que me acompanharão em muitos looks nos próximos 6 meses (mas que seguirão no meu armário depois. Nada de peças descartáveis. Me refiro às peças de verão/inverno). Para descobrir EXATAMENTE o que falta, precisamos conhecer MUITO bem nosso armário e tudo que mora dentro dele, certo? Senão, qualquer coisa vira primeira necessidade. Tenho algumas dicas pra te ajudar nesse empreitada de compras de verão, pra não se tornar um desespero.

  • OLHE tudo que você tem de peças de calor. Faça um inventário de TUDO (tudo mesmo). Anote saias, shorts, vestidos, camisetas lisas, camisetas estampadas, camisetas mais podrinhas, camisetas mais arrumadas, sapatos, sandálias, rasteiras.

compras_de_verão_lais_urizi_1

  • PENSE na sua paleta de cores. Se você já fez o teste e sabe sua paleta, fica muito mais fácil ter uma base para seguir. Se ainda não, observe suas preferências (se usa/tem mais cores escuras, claras, quais tons etc), pra não sair comprando as “cores da estação” só porque são as-cores-da-estação-que-você-precisa!

compras_de_verão_lais_urizi_2

  • PREPARE uma lista com tudo que gostaria de adquirir. Monte uma pasta de inspirações no celular (vale Pinterest, vale print do insta, de revista, recorte…). Depois, olhando essas imagens, pense se tudo isso tem REALMENTE a ver com seu estilo.
  • REFLITA: esta tendência parece passareira? Por exemplo, saias vichy de babado. Será que são peças que valem um investimento alto pois serão muito usadas ou aparentemente só vêm como uma “onda”? Muitas vezes é melhor buscar alternativas mais baratas para determinado produto (veja, isso não significa comprar igual doida só porque é barato ok? temos responsabilidade por tudo que compramos e usamos).

compras_de_verão_lais_urizi_3

  • DECIDA se esse desejo “casa” com seu estilo. Como diz sua mãe “você não é todo mundo”, sendo assim, por isso que  aquela peça incrível fica ótima na sua amiga e em você não. Talvez você não se sinta confortável com ela e TUDO BEM. Tá tudo certo. Não tem desespero ok?

 Agora que você já descobriu esses passos, pode colocar mãos à obra antes da sua listinha de compras de verão.

Boas compras.

beijão,

Laís

Cinco maiores erros fashion

by

Quando pensamos em moda, pensamos também nos erros cometidos. Mas quando falo em prestar atenção nos erros não estou falando de apontar a roupa do outro e sim erros que você pode estar cometendo nesse exato momento. Já parou pra pensar nisso?

Vou listar aqui o que considero os cinco maiores erros fashion que TODAS nós já cometemos (ou ainda cometeremos) nessa vida!

NÚMERO 1: Ser inimiga do provador!
Não provar as peças. Sabia que nem sempre o corte será o mesmo em todas as lojas? Que a peça 38 de uma, veste 40 na outra e vice e versa? Essa é uma das coisas que mais ouço das minhas clientes “detesto provar roupa”! Seguida de “odeio provador” e depois “tenho preguiça, já compro o que tenho ideia”.Esse é o maior de todos os erros fashion que uma mulher pode cometer. Só compre depois de provar e ter muita certeza do caimento etc e tal.

cinco_erros_fashion_lais_urizi_4

NÚMERO 2: As camisetas!
Achar que camisetas só servem pro fim de semana de preguiça. Só combinam com moletom e só servem pra ida até a padaria. Pode parar agora se você pensa assim!! Hoje as camisetas vão não apenas aos dias de conforto, mas também à festas e ao escritório. Pode investir sem medo!

cinco_erros_fashion_lais_urizi_1 cinco_erros_fashion_lais_urizi

NÚMERO 3: Os “must have” da estação!
Gastar demais em peças específicas da estação, sem ter a certeza de que serão super versáteis. Aquelas listinhas dos sites e revistas podem comer a nossa mente as vezes. As peças lindas, piscando como luzinhas de natal, a cabeça não pensa e o cartão padece.

NÚMERO 4: “Medo” das peças clássicas.
Achar que peças clássicas, como uma boa calça de alfaiataria, um bom blazer, camisa branca etc etc sempre serão as melhores se forem as mais caras e com isso criar um super bloqueio. Te contar que nas grandes lojas (fast fashion mesmo) você encontra boas peças por bons preços, viu? Basta começar a treinar o olho para qualidade, tipo de tecido, caimento e plimplim, de repente dar de cara com a sua peça clássica e sem estourar seu cartão.

NÚMERO 5: Menos é sempre mais.
Usar sempre essa frase pra não arriscar um mix diferente, um acessório divertido, uma cor mais vibrante… Rola viver um equilibrio de as vezes exagerar e as vezes não. O perigo de andar direto nos extremos, é perder a chance de usar algo que, de repente, pode ser MUITO sua cara!

cinco_erros_fashion_lais_urizi_3 cinco_erros_fashion_lais_urizi_2

E aí? Se encaixou em algum dos erros fashion da vida? Se sim, bora pensar aí no que dá pra mexer.

Beijos,

Laís

Lady Di digital influencer

by

Hoje, 31 de agosto, completam 20 anos da morte da Princesa Diana que é um ícone e ainda aparece com frequência na mídia. E você aí já imaginou Lady Di digital influencer em tempos de stories, instagram e snap?

Pensa só no mailing das agências ter Lady Di digital influencer nos arquivos com um midia kit?rs O que será que a princesa do povo postaria nas redes? E já pensou no quanto o estilo dela, de 20 anos atrás, tem muito a ver com o que vemos e usamos hoje, aqui em 2017?

lady di digital influencer_2

Vejamos os looks da nossa Lady Di digital influencer da década de 90 (vestida de anos 2000 e pouquinho).

lady di digital influencer_3 lady di digital influencer_8

Estampa Vichy! Uma das queridinhas da próxima estação, seria exibida com excelência pela princesa do povo! <3

lady di digital influencer

Blusas com gola laço? Lady Di digital influencer usa, é óbvio. Ela jamais ficaria de fora de uma tendência tão delicada.

KUWAIT CITY, UNITED ARAB EMIRATES - MARCH 15:  Diana, Princess of Wales, wears a Catherine Walker suit and a Philip Sommerville hat during her official tour of the Gulf States on March 15, 1989 in Kuwait City, United Arab Emirates.  (Photo by Georges DeKeerle/Getty Images)

Verão 2017/2018 vem forte com rosa & vermelho? Ela estaria por dentro também, claro. Com toda sua elegância real!

lady di digital influencer_7 lady di digital influencer_6 lady di digital influencer_4

De um lado toda delicadeza, de seu estilo romântico, mas também composta por uma mulher moderna e muito elegante. Lady Di digital influencer nos mostraria looks mais masculinos, com calças de cintura alta, blazer, camisas mais largas e sapatos mais pesados. Alguma dúvida de que ela se saía bem em todos os estilos que escolhia para cada ocasião?

Arrisco ainda que nossa Lady Di digital influencer tinha um estilo tradicional com um lado romântico muito forte (delicada, gestos leves, pela escolha das cores) e também moderno para sua época (olha ela tradicional, porém inovadora nos últimos looks?).

Consigo enxergá-la, perfeitamente, postando seu dia a dia e cliques das suas ações sociais, sempre com seu sorriso inconfundível.

Quanto aos filtros, bom… Imagino que…

20170831_181304000_iOS 20170831_181349000_iOS lady di digital influencer_12

Pra descontrair e lembrar desta grande mulher! <3

Beijos,

Laís

Blusa com nó: super do verão!

by

Olá olá! Vamos falar da blusa com nó? Com certeza você já deve ter passado seus olhinhos por uma delas em algum preview de verão. Se acha que ainda não viu é porque passou correndo. Se passou correndo, tudo bem, estou aqui para te contar que essa é uma super super tendência do verão. Assim como a estampa vichy,  os laços vêm com força na próxima estação. Em sapatos, bolsas e, claro, nas roupas. A blusa com nó desse verão, já vem com o recorte certinho pra você amarrar e arrasar. Vem em modelos bem decotados, camisas ombro a ombro e até camisetas mais estruturadas.

A história da blusa com nó veio parar aqui no blog porque uma seguidora lááa do insta pediu para falar sobre. Na verdade a sintonia é tanta, com essas seguidoras lindas de Deus, que esse era um tema que já estava na minha cabeça. Só não tinha colocado pra jogo ainda. Vamos então a parte prática da coisa? Não vou falar “como usar blusa com nó”, mas sim como pode ser melhor aproveitada por cada pessoa e como pode ser útil tanto para ressaltar, quanto disfarçar o que se deseja.

Decote profundo

blusa_com_nó_laisurizi_2 blusa_com_nó_laisurizi_7

Vou começar com o que me parece ser a maior aposta da estação: a blusa com nó em decotes profundos meio cropped, meio top… Quem tem pouco busto, mas ama o colo e quer toda atenção para esta parte do corpo, é prato cheio! O combo de decote + laço valoriza a área e fica elegante. Percebem? Nem parece que estamos falando e vendo um super decotão. Até quem não é acostumada, acredito que consiga arriscar!

Ombro a ombro

blusa_com_nó_laisurizi_8 blusa_com_nó_laisurizi_3

Ombro a ombro é modelo que nunca vai embora, né? Todo verão está super presente em criações cada vez mais diferentes. Dessa vez, além do laço veremos muito ombro a ombro com detalhes que nos remetem à camisas (segunda foto). Mais uma vez ótima opção para quem quer valorizar o colo e um ponto de atenção para quem tem as costas/ombros largos e não gosta de evidenciar esta parte. Disse ponto de atenção, pois o laço na blusa ameniza um pouco o efeito percebem? A nossa atenção também vai pro centro do corpo.

Com saias + estampa Vichy

blusa_com_nó_laisurizi_6 blusa_com_nó_laisurizi_5

Além do nozinho na frente, temos uma belezinha de nó que acompanha a barra da blusa, como um cinto, finalizando com um nó que também podemos chamar, carinhosa e lindamente de laço. Quando o nó está no centro do corpo, acompanhado de uma saia com cintura mais alta, este será o ponto de atenção. Então se delinear o corpo e marcar a cinturinha é sua ideia, esse truque é massa! Use e abuse!

Com calça

blusa_com_nó_laisurizi_4 blusa_com_nó_laisurizi_1

Chegando aos modelos mais tradicionais e que já estamos mais acostumadas a ver, usar e arriscar: o nó na camisa,quando combinado com a calça, traz uma bossa maravilhosa à produção. Para quem acha que o detalhe evidencia a barriguinha (que as vezes queremos disfarçar) pode mudar de ideia já! Se a blusa tiver um tecido mais leve (maleável sabe?) o efeito será o mesmo daquele que criamos quando colocamos um pedacinho da blusadentro da calça pra criar um blusê! Rá!

Camiseta com nó 

blusa_com_nó_laisurizi

Finalizo com meu modelo predileto: a blusa (camiseta) mais estruturada (entendam como aquele modelo oposto a “tee podrinha” que estamos acostumadas) com nó na frente! Para quem, como eu, gosta muito de acessórios essa é ótima pedida. Sem contar que ela vai bem desde a calça boyfriend até a calça alfaiataria! Para quem quer dar um truque no quadril, pode procurar modelos que tenham a parte de trás, um tantinho mais compridas (não muito para o efeito não ser contrário).

Em tempo: aproveite das tendências com consciência. Como sempre digo, se é uma peça que tem certeza que vai usar muito muito muitão, tudo bem investir em uma mais carinha! Agora se você acha que vai rolar só nessa estação mesmo, procure opções mais em conta (mas ó, nada de comprar uma peça que só vai usar 1 ou 2 vezes hein? #consumointeligente e #consciente SEMPRE!).

Espero que tenham gostado e a Cintia, que me sugeriu o tema, também!

Beijos e ótimo fim de semana,

Laís

1 2 3 7